5 de abril de 2015

A ressurreição de Jesus

RESSURREIÇÃO*
J. I. Packer

J. I. Packer nos fala sobre a ressurreição de Jesus.

Um texto claro e objetivo sobre a morte e ressurreição de Cristo e seus efeitos sobre os seus filhos.

Uma visão panorâmica e clara do que significa a ressurreição para os cristãos.




“No primeiro dia da semana, alta madrugada, foram elas ao túmulo, levando os aromas que haviam preparado. E encontram a pedra removida do sepulcro, mas, ao entrarem, não acharam o corpo do Senhor Jesus.”Lucas 24:1-3.

A ressurreição de Jesus, que foi um ato divino envolvendo as três Pessoas da Divindade (Jo 10:17,18; At 13:30-35; Rm 1:4), não foi exatamente um ressuscitamento do corpo físico arruinado que foi descido da cruz para o sepultamento. Foi, antes, uma transformação da humanidade de Jesus, que o capacitava aparecer, esvaecer-se e mover-se sem ser visto de um local para outro (Lc 24:31,36). Era a renovação criativa do seu corpo original, o corpo que é agora plenamente glorificado e imortal (Fp 3:21; Hb 7:16,24). O Filho de Deus no céu ainda vive naquele e por meio daquele corpo, e assim será para sempre.

Em 1 Co 15:50-54, Paulo concebe que os cristãos que estivessem vivos no momento do retorno de Cristo passarão por uma transformação semelhante, embora em 2 Co 5:1-5 ele se mostre cônscio de que os cristãos que morrerem antes da Segunda Vinda serão “revestidos” com um novo corpo (a “casa eterna no céu”), como um acontecimento distinto, no momento do retorno ao pó do velho corpo, ou depois disso (Gn 3:19).

A cristandade descansa na certeza da ressurreição de Jesus como uma ocorrência no espaço-tempo da história. Todos os quatro evangelhos a destacam, focalizando o túmulo vazio e as aparições do Cristo ressurreto, e Atos insiste nisto (At 1:3; 2:24-35; 3:15; 4:10; 5:30-32; 13:33-37). Paulo olhava a Ressurreição como uma prova indiscutível de que a mensagem acerca de Jesus como Juiz e Salvador é verdadeira (At 17:31; 1 Co 15:1-11,20).


A ressurreição de Jesus demonstrou sua vitória sobre a morte (At 2:24; 1 Co 15:54-57), reivindicou-o  como justo (Jo 16:10) e identificou sua identidade divina (Rm 1:4). Ela  conduziu à sua ascensão e entronização (At 1:9-11; 2:34; Fp 2:9-11; cf. Is 53:10-12) e ao seu presente reino celestial. Ela assegura o presente perdão e justificação do crente (Rm 4:25; 1 Co 15:17) e é a base da ressurreição para a vida em Cristo do crente aqui e agora (Jo 11:25,26; Rm 6; Ef 1:18-2:10; Cl 2:9-15; 3:1-4).


"E não somente por causa dele está escrito 
que lhe foi levado em conta, 
mas também por nossa causa, posto que 
a nós igualmente nos será imputado, a saber, 
a nós que cremos naquele que ressuscitou 
dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, 
o qual foi entregue por causa das nossas transgressões
 e ressuscitou por causa da nossa justificação."
ROMANOS 4:23-25


Jesus Cristo é o Cordeiro Pascal imolado em favor de nós. Para pagar o preço dos nossos pecados Ele morreu na cruz, mas ressuscitou, porque Ele tem poder sobre a morte. Isto aconteceu para que, cada um de nós, pecador - àqueles que Nele crêem como seu Único e Suficiente Salvador, fôssemos salvos e regenerados, ganhando nova vida em Cristo, o Senhor!

Ainda é tempo de achegar-se a Cristo! Aceite-O como Senhor em seu coração!


Muita paz, alegria e ricas bençãos no Senhor!


Missionária KÁTIA TRIBIOLLI
estudante de teologia
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
*Texto copiado do boletim informativo da IPB Central de Patrocínio-MG com data de 5 de abril de 2015.

Abreviações usadas:
Jo - João
At - Atos
Rm - Romanos
Lc - Lucas
Fp - Filipenses
Hb - Hebreus
2 Co - 2 Coríntios
Gn - Gênesis
1 Co - 1 Coríntios
Is - Isaías
Ef - Efésios
Cl - Colossenses


Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE!
Sua opinião é muito importante para o blog!
Deixe aqui sua opinião, sua crítica ou seu entendimento sobre o artigo.
ATENÇÃO! Nem todos os comentários serão aprovados!
Para maiores esclarecimentos sobre aprovação dos comentários acesse a página: SOBRE e leia nossa Política de Comentários.

Get Sharing Tolls